Entrevista – Stéfany Freu, do Seja Imensa

Olá, pessoal, tudo bem?

É com muita alegria que posto a primeira entrevista escrita para o Bem Expresso. Por conta da distância geográfica entre mim e a Stéfany Freu, que mora em Varginha, Minas Gerais. Empreendedora, ela é criadora do Seja Imensa, é obcecada por contar história, conhecer pessoas e explorar o mundo (estas três definições eu copiei de seu site, rsrsrs).

Convidei a Stéfany para falar sobre seu projeto e autenticidade em tempos de redes sociais. Confira a entrevista:

1. O que é o projeto Seja Imensa?

O Seja Imensa é uma comunidade feminina que acredita no autoconhecimento como um estilo de vida. Por meio de conteúdos inspiradores e carregados de poesia, compartilhamos dicas, experiências e diálogos sobre o mundo do ponto de vista de mulheres em diversas realidades, apoiando e oferecendo um espaço de empatia e aconchego. 

 

2. Como surgiram a ideia e o nome?

O projeto nasceu como “Imensa” apenas e sinto que ao longo do tempo se desenvolveu tanto como comunidade que se tornou o imperativo “Seja Imensa” de uma maneira muito natural. O nome veio à minha mente em um momento bem conturbado e admito que o escolhi apenas por como a palavra soava leve e gostosa de falar. Foi com o projeto já lançado que entendi que de alguma forma a minha intuição me guiou para esse nome para posteriormente eu mesma aprender com os significados da imensidão.

Hoje, gosto de dizer que ser imensa é ter tudo que cabe, de acordo com o que faz sentido para cada mulher que chega à comunidade – e é ainda mais incrível perceber como cada uma toma para si um significado único e muito contextualizado. Sinto que de certa forma é um nome muito inspirador e que remete à sensibilidade, coisas que são muito importantes para mim.

 

3. Em tempos de redes sociais e imediatismo, é possível ser imensa?

Nosso desafio é o encontro com o autoconhecimento. Sempre compartilho e friso bastante que precisamos nos tornar autorresponsáveis pelo nosso comportamento, conquistas, relacionamentos e tudo que faz parte da vida. Hoje, as redes sociais estão implícitas nisso de uma forma gigante e muito intensa, então é um ambiente que precisa de atenção especial e a questão do imediatismo pode ser bem frustrante.

Na própria jornada de autoconhecimento sinto que muitas mulheres têm dificuldades de compreender o poder do tempo e a importância do timing de cada coisa e isso vem muito da era digital de respostas rápidas e (o pior!) prontas.

Mas assim como enxergo o problema também encaro o projeto como um refúgio para muitas das seguidoras – várias delas me mandam mensagem vez ou outra afirmando que compartilhamos algo que elas precisavam ouvir naquele momento e é assim que valorizo o ambiente digital, como uma oportunidade de ver beleza e calma no meio do caos da vida perfeita, imediatismo, superficialidade e outras vertentes infelizes onde podemos cair navegando pela internet. 

4. Como ser autêntico com tanta ostentação, vaidade, consumismo e influência das redes sociais?

É um caminho que começa de dentro para fora. Para mim não existe expressão se não houver verdade naquilo que transmitimos e a confusão consiste exatamente na ordem errada das coisas, daí nos perdemos. Autenticidade tem t-u-d-o a ver com autoestima e a apreciação de quem somos por si só, é por isso que a insegurança provoca uma comunicação exagerada e intensa demais. Algo como: pessoas que não se sentem seguras estão sempre pedindo opinião, querendo alimentar seus egos com elogios ou querendo ser úteis em algo o tempo todo.

Acredito que para pessoas seguras é muito natural ser autêntico, porque elas são com propriedade, confiança e determinação. A autenticidade, eu acredito, não tem a ver com ser diferente de todo mundo, mas sim com a consciência de que é possível ter seu espaço no mundo.

A serenidade, o equilíbrio e o autocontrole falam muito sobre o quanto alguém é autêntico pois significa a compreensão de que está tudo bem ser exatamente como é, ter o corpo que tem, o estilo de vida que faz mais sentido e acreditar no que quer. Eu acho que o melhor jeito de ser autêntica nas redes sociais é ter convicção de quem você é ao mesmo tempo em que se coloca em um lugar de disposição para evoluir no seu tempo.

Bem, é neste mesmo sentido que também ajudo outros projetos e marcas a desenvolverem a humanidade nas ações online, acreditando que existe vida no digital e é possível se conectar com pessoas através de negócios. Atendo diretamente empreendedores criativos de diversos ramos na produção de conteúdo para mídias sociais, consultoria para posicionamento digital e marca e também promovo e participo de workshops sobre assuntos relacionados ao marketing autêntico e autônomo para estudantes e profissionais diversos.

Você pode conhecer mais sobre a minha produtora no www.instagram.com/imensacria e acompanhar minha rotina empreendedora em www.instagram.com/stefanyfreu, além do perfil do projeto  www.instagram.com/sejaimensa.

Estou sempre disposta a conversar em minhas redes sociais e também pelo email oi@sejaimensa.com.br <3 

Demais, não? Acho que não teria nome melhor que imensa para esse projeto tão verdadeiro e incrível da Stéfany. Quer saber mais? Acesse os links que ela compartilhou!

Ah, aproveite e deixe aqui nos comentários a sua opinião sobre o assunto.

O que é ser autêntico para você?

Até a próxima!

*Imagens: Arquivo pessoal

Leave a Reply